quinta-feira, novembro 22, 2007

Jorge Palma no seu melhor no Coliseu.

Tem um à vontade que poucos músicos se podem dar ao luxo de ter. No piano é uma coisa inédita.
No concerto de ontem, no Coliseu, estava praticamente cheio e achei graça por ver tantas pessoas de uma faixa etária mais elevada (com os seus 40 e 50 anos) e estilo bastante, digamos mais fino. Não quero dizer com isso que acho mal, não pelo contrário. Eu tinha a ideia que o público de Jorge Palma fosse outro.
Continua e mostrou-se o seu ar de perverso, com um a imagem de boémio.

Jorge Palma actuou durante 2 horas e meia, nunca pensei que fosse um espectáculo assim.
Inicialmente, não estava muito à vontade por estar assistir a uma concerto sentada, sim porque todos os concertos que assisti até hoje são em pé e , se quiséssemos podíamos beber.

Cantou “Voo Nocturno”, “Só”, “Norte”, “Olá (Cá estamos nós outra vez)”, “Bairro do Amor”, “Frágil”, “Dá-me Lume”, “Estrela do Mar”, “Gaivota dos Alteirinhos”, “Portugal, Portugal” etc.

O auge foi, como não podia deixar de ser, no seu mais recente sucesso “Encosta-te a mim”. Cantou esta canção 2 vezes.


Foi sem dúvida uma noite muito bem passada.

2 comentários:

Silvia disse...

ai q inveja...vi-o na aula magna há uns bons anos e ainda me arrepio da interpretação dele da estrela do mar... Adoro simplesmente essa musica...

Gioconda disse...

Ora aí está um concerto que eu gostava muito de ter visto... talvez numa proxima.